re.verb

cultura, crítica e tudo o mais

Musas

em novembro 14, 2010

“O que é bonito é pra se mostrar”. Quem nunca ouviu essa frase? Já me foi dita por pessoas as mais diversas; da minha avó – que me achava recatada demais – aos pedreiros da obra na rua de baixo da minha casa…seja qual fosse a intenção àquelas ocasiões, para fins deste post o objetivo é um só: compartilhar minhas duas musas inspiradoras: Daria Werbowy e Freja Beha.

Comum a ambas: beleza angelical, sem o menor pingo de fragilidade; ar desencanado, mas sofisticado; tatuagens e rock’n’roll.

Daria Werbowy: descolada e divina; figura impecavelmente em campanhas de beleza das clássicas maisons e, ao mesmo tempo, jamais perde a atitude que melhor interpretou o estilo marrento e hardcore da febre Balmain dos últimos anos.

Freja Beha: Karl Lagerfeld e o mundo se apaixonaram por essa mistura andrógena, sexy e perigosa – o revólver tatuado no braço e os dizeres “the world tonight is mine” e “this too shall pass” (são 16 tatuagens, por ora) só aumentam o mistério e despertam ainda mais o fascínio por ela.

 

sexo, moda e rock’n’roll

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: