re.verb

cultura, crítica e tudo o mais

I’m no good

em janeiro 16, 2011

Diferente dos dias anteriores, não choveu em São Paulo. O Anhembi estava lotado e até estrelas apareceram no céu para compor a atmosfera de celebração à soul music.

Mas, apesar do clima favorável, quando a atração principal é Amy Winehouse, se a cerveja da arena acaba mais de duas horas antes de o show começar, surge um mau presságio.

Dito e feito.

Todos ali sabiam que, ao longo de sua estadia no Brasil, as performances não estavam sendo primorosas. Falou-se mais dos momentos de punk rock star (tombos, confusões entre microfones e garrafas d’água, gestos suspeitos entre mãos e nariz, etc) do que do desempenho musical em si – já que este não havia causado nenhum grande impacto até então.

Mas os paulistanos acreditavam que tudo seria diferente: ou a grande cantora desencantaria e mostraria, de fato, o talento que fez o mundo a conhecer; ou a tragédia seria ainda maior (a propósito, fiquei chocada com o tamanho da “torcida” para que Amy ficasse o mais louca possível, desse vexame e se afundasse ainda mais, sob olhares de todos, no buraco em que se meteu; triste ver o prazer sádico e sanguessuga de certas pessoas).

Entretanto, nenhuma novidade e, assim como nos outros lugares, o show foi chocho, desanimado e Amy parecia apenas uma sombra dela mesma.

Mal se ouviam as palavras saídas de sua boca – a interpretação de “Rehab” foi deprimente, quase inaudível – e os poucos bons momentos se resumiram ao final, com “Valerie” e “You know that I’m no good“.

Talvez se tivesse sido realizado em um barzinho escuro e undergound, com o público sentado e tomando uísque, possivelmente se teria dito que o show foi bom. A banda é realmente talentosa e o repertório – soul, jazz e r&b, incluindo diversos covers da velha guarda desses gêneros – tem qualidade inquestionável, mas é quase intimista e definitivamente não direcionado a uma multidão de jovens que só queria ver a “Amy loucassa” e o circo pegar fogo…

Portanto, sem ter havido uma performance arrasadora, nem um vexame homérico, a sensação que fica é que todos sairam frustrados.

Anúncios

Uma resposta para “I’m no good

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: