re.verb

cultura, crítica e tudo o mais

Obrigada (2)

em janeiro 9, 2012

Certo dia, ele me falou: “estava pensando sobre uma frase que me disse ontem, e cheguei à conclusão de que seria um bom epitáfio para muita gente”. A frase era: “um dia, ainda vou ter coragem”. Ele era Daniel Piza.

Conheci Daniel na sarjeta da Rua Augusta. Mais precisamente, em uma conversa de dez minutos depois de sua primeira aula do curso de crítica cultural, na Escola São Paulo, em 2010 – ao qual assisti, encantada; neste dia e em tantos outros.

Depois daquele dia, conheci melhor o Daniel professor, que arrebatava qualquer aluno – e especialmente as alunas – com seu brilho no olhar. Ao falar daquilo de que tanto gostava – cultura – carregava todos seus ouvintes para seu mundo: repleto de livros, histórias e idéias. Era um amante da beleza, estivesse ela em uma tela, em uma jogada de futebol, em uma nota musical – preferencialmente saída de um vinil, já que não gostava do som achatado do mp3 – ou simplesmente em uma palavra – achava linda, por exemplo, a sonoridade de palavras terminadas em “im”, como “alecrim”, “Diadorim”.

Daniel, jornalista, fazia questão de falar, de não passar despercebido. Tinha a missão de acrescentar ao banal seu toque pessoal, seus insights, seus aforismos sem juízo…para tanto, não tinha o menor receio de desagradar; fosse quem fosse.

Daniel, companheiro de cerveja, era um menino. Brincalhão, mas atento (divertia-se com opiniões contrárias: certa vez, discutimos acaloradamente sobre a qualidade de Marcelo Jeneci, quem ele achava “girlie demais”); simples, porém sofisticado (poucos conseguem falar sobre literatura japonesa depois de vários chopps).

Daniel, para mim, foi dentre tantas coisas a razão de existir deste blog. Por isto, este texto – o mais doloroso, que jamais pensei em escrever – não é o primeiro (tampouco o melhor) dedicado a ele aqui; a homenagem já estava feita desde sempre.

Este post, portanto, é só mais uma tentativa egoísta de amainar o vazio oco e surdo da perda. Ou, se preferir, é um simples agradecimento por tudo que fez, em tão pouco tempo, aquele que jamais carregará em seu epitáfio – tão absurdamente precoce – a tal frase com a promessa de coragem; porque esta nunca lhe faltou.

Anúncios

2 respostas para “Obrigada (2)

  1. Julio Melo disse:

    Cheguei aqui por buscar no Google sobre Laura Lavieri e Marcelo Jeneci. Encontrei um blog que fala de música sem ser chato ou elitista.

    Sobre o post atual, lembro-me assistir aos comentários de Daniel Piza no Redação Sportv (sempre bem saudado por André Rizek). Eram comentários racionais (em meio à racionalidade de outros convidados da bancada – entenda-se Renato Mauricio Prado). Daniel Piza vai deixar uma lacuna no jornalismo brasileiro.

    Eu já tive um blog e quando vejo (leio) um blog tão bem escrito dá até vontade de voltar à escrever (blogar) novamente.

    Parabéns pelo blog e pelos posts.

    Um abraço.

  2. Flora disse:

    Julio, comentários como este nos dão força para continuar – em todos os sentidos que esta frase possa ter.
    Muito obrigada. E volte sempre.
    Abraços,
    Flora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: